segunda-feira, fevereiro 26, 2024
Home » O ser humano já pode nascer com uma tendência para o mal?

O ser humano já pode nascer com uma tendência para o mal?

por Fernando Beteti

A humanidade encontra-se em um estado de desequilíbrio, cada vez mais influenciada pelo que é maligno e rumando em direção a um possível autodestruição. Essa preocupante perspectiva foi compartilhada durante uma entrevista ao Canal Fernando Beteti pela Dra. Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco, psicanalista, escritora e diretora das Faculdades Trilógicas. Segundo ela, até mesmo desde muito cedo essa tendência pelo mal pode se manifestar.

“O mundo está dominado pelo maligno, sim, e nós nascemos com uma falha na nossa psicogenética. Assim, nosso DNA tem uma falha, não funciona sempre como deveria funcionar e nós já vemos, na criancinha, uma vontade ‘invertida’. Ou seja, ela sabe o que é bom, mas ela tem uma tendência para o mal. Na psicologia isso é tácito. Então, se essa criança nasce numa estrutura social desumana, já com esse problema, ela vai ficar mais doente. Isso se chama sociopatologia, a doença social que adoece os seres humanos, as estruturas, as igrejas, o ambiente, enfim, adoece a sociedade toda”, disse ela.

Conforme as observações da Dra. Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco, caso a sociedade não desperte para a atual situação, o futuro poderá se tornar catastrófico. “Se a humanidade não perceber que está indo num caminho ao contrário,
invertido, com uma vontade invertida, nós estamos nos dirigindo para autoextrinção”, completou.

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE AS FACULDADES TRILÓGICAS

Para saber mais sobre a relação entre o mundo invertido e a autoextinção assista o vídeo abaixo:

Fernando Beteti

Artigos Relacionados

Deixe seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja nosso parceiro!

Fale conosco e tire todas suas dúvidas. Venha fazer parte do maior canal de entrevistas de saúde do Brasil!

Newsletter

    @2023 Fernando Beteti – Todos os Direitos Reservados.