sexta-feira, março 1, 2024
Home » Síndrome de Pica: Entenda o que é e conheça os sintomas e tratamentos

Síndrome de Pica: Entenda o que é e conheça os sintomas e tratamentos

por Redação

Uma síndrome tem chamado a atenção de muita gente. Trata-se da alotriofagia, popularmente conhecida como “síndrome de pica“. Na prática, ela refere-se ao desejo incontrolável de ingerir qualquer coisa não comestível. Por exemplo: grama, terra, sujeira, cabelo, sabão e, até mesmo, fezes.

O que é?

De acordo com especialistas em Neurociência geralmente a Síndrome de Pica se manifesta com sintomas constantes e um quadro clínico compulsivo e pode ser decorrente de diferentes contextos. Sendo assim, destacam-se o estresse, ansiedade e anemia. Outra causa é a carência de eletrólitos no sangue, que são os minerais (ferro, zinco, cálcio, etc.). Além disso, o transtorno é bastante frequente em grávidas.

Conforme divulgado pelo portal O Tempo, Guízar Sánchez, do Departamento de Fisiologia da Faculdade de Medicina do México, explica que uma das principais causas da Síndrome de Pica é a deficiência de ferro.

“Existem pacientes com anemia que consomem giz, gesso ou sal, o que também ocorre em pessoas com forte deficiência de zinco e cálcio. Já em gestantes, o transtorno é comum devido ao desequilíbrio de cálcio e ferro, o que provoca uma maior demanda nutricional para o feto. Além disso, as mulheres costumam ingerir gelo, para evitar enjoos, e outras substâncias, para aliviar a gastrite e o refluxo”, esclarece Sánchez.

Além disso, qualquer pessoa está sujeira a desenvolver a síndrome. Entretanto, existem situações e grupos mais suscetíveis. Por exemplo:

  • Crianças pequenas;
  • Grávidas;
  • Pessoas com transtornos psiquiátricos;
  • Estresse excessivo;
  • Desnutrição ou fome.  

Outras causas

  • Constipação;
  • Ascaridíase (infecção por lombriga);
  • Ritmos cardíacos irregulares (arritmias);
  • Envenenamento por chumbo;
  • Obstrução/bloqueio do intestino delgado e do intestino grosso.

Como diagnosticar?

A principal pista é apresentar vontade compulsiva e persistente de consumir coisas que não são consideradas alimentos ou não têm benefício nutricional. Da mesma forma, é possível identificar o transtorno por meio de exames de urina e fezes e testes de imagem, como raios-X e ressonância magnética (RM).

O diagnóstico pode ser feito, também, por meio do eletrocardiograma (ECG ou EKG), que identifica desequilíbrios eletrolíticos ou infecções parasitárias, alguns dos fatores causadores do distúrbio.

O que pessoas com Síndrome de Pica podem querer comer?

  • Cinzas;
  • Giz;
  • Carvão;
  • Terra;
  • Fezes;
  • Cabelo;
  • Gelo;
  • Lascas de tinta;
  • Papel;
  • Alimentos para animais de estimação;
  • Sabão;
  • Pano.

Tratamentos

Para tratar a Síndrome de Pica, alguns métodos podem ajudar as vítimas do transtorno a superarem as compulsões. Sendo assim, são procedimentos psicológicos que, acompanhados por um profissional qualificado, podem apresentar um efeito positivo na vida de quem sofre com a síndrome:

  • Terapia aversiva leve – método menos intensivo que ensina as pessoas a evitarem itens não comestíveis e incentiva o consumo alimentar saudável;
  • Terapia comportamental – processo que utiliza de mecanismos e estratégias de enfrentamento para ajudar as vítimas a melhorarem seu comportamento;
  • Reforço diferencial – as pessoas aprendem a evitar os comportamentos compulsivos por meio da concentração em outras atividades.
Redação

Artigos Relacionados

Deixe seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja nosso parceiro!

Fale conosco e tire todas suas dúvidas. Venha fazer parte do maior canal de entrevistas de saúde do Brasil!

Newsletter

    @2023 Fernando Beteti – Todos os Direitos Reservados.