terça-feira, fevereiro 27, 2024
Home » Maracujá: muito mais que um calmante natural

Maracujá: muito mais que um calmante natural

por Fernando Beteti

O maracujá tem muito mais do que seu popular poder calmante para oferecer. O fruto é uma rica fonte de vitaminas A, C e do complexo B. Além disso, ele garante boas doses de sais minerais, como ferro, cálcio, fósforo e sódio.

As propriedades sedativas do maracujá são resultados das substâncias alcalóides e bioflavonóides presentes na fruta. Elas agem no sistema nervoso central, assegurando o efeito calmante.

De acordo com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a utilização medicinal do maracujá é decorrente de suas características calmantes (depressora do SNC) da Passiflorina. Trata-se de um sedativo natural disponibilizado tanto nos frutos quanto nas folhas.Os benefícios do maracujá fazem com que ele seja constantemente alvo de estudos. Ainda segundo a UFRGS, a cada 100 ml de suco, encontra-se em torno de 53 calorias. A quantidade, porém, varia de espécie para espécie.

O suco da fruta apresenta cor amarelo-alaranjada por causa do complexo de pigmentos carotenoides que dispõe. Neste caso, o caroteno é que surge de forma predominante. No entanto, são os resultados para a saúde que mais chamam a atenção. Abundante em fibras, o maracujá, inclusive, faz parte do Max Sbelt da Nutrigenes. Essa riqueza em fibras contribui para a correta digestão e para o emagrecimento. Prevenir ou auxiliar no controle da diabetes também está na lista de “poderes” do maracujá.

Outro ponto positivo do maracujá é sua ação antioxidante. Assim, a fruta soma esforços na luta contra o precoce envelhecimento dos órgãos. Quem ganha nesta batalha é o organismo, que encontra condições para operar com mais qualidade.

História

O maracujá é típico da América Tropical e Subtropical. O maior produtor mundial da fruta é o Brasil. Entretanto, também se destacam pela grande produção países como Venezuela, Peru, Venezuela e África do Sul.

Foi graças à flor do maracujá que a fruta ganhou visibilidade, logo após o descobrimento do Brasil. As características, perfume e beleza da flor foram relacionados à “Paixão de Cristo”.

Fernando Beteti

Artigos Relacionados

2 comentários

Kika 21 de julho de 2018 - 00:06

Por que o maracujá está cada vez mais caro se nós somos os maiores produtores?

Responder
Ricardo Leng 18 de setembro de 2020 - 19:44

Muito bom!!!

Responder

Deixe seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja nosso parceiro!

Fale conosco e tire todas suas dúvidas. Venha fazer parte do maior canal de entrevistas de saúde do Brasil!

Newsletter

    @2023 Fernando Beteti – Todos os Direitos Reservados.