sábado, fevereiro 24, 2024
Home » Aromaterapia: Andreia Mombach revelas os segredos desta técnica milenar

Aromaterapia: Andreia Mombach revelas os segredos desta técnica milenar

por Redação

Uma técnica milenar capaz de assegurar, de forma natural, muito mais bem-estar e qualidade de vida. Assim é a aromaterapia, que com o uso de óleos essenciais é capaz de promover uma transformação positiva na saúde das pessoas.

Sobre esse assunto, o Repórter Saúde, Fernando Beteti, fez uma entrevista com Dra. Andreia Mombach, que é PhD em Naturopatia, Biomédica e faz parte do competente quadro de professores da Indústria de Saúde Brazil, a maior instituição de ensino brasileira formadora de naturopatas- saiba mais sobre a instituição aqui.

Confira abaixo o que é aromaterapia e assista à entrevista na íntegra:

Fernando Beteti – O que é aromaterapia?

Dra. Andreia Mombach – É uma ferramenta baseada na ciência, muito eficaz, onde você tem a possibilidade de incluí-la no seu dia a dia para que você tenha mais saúde, para que você possa ter uma performance melhor. […] Muitas vezes se entende que a aromaterapia é algo novo, algo recente, muito pelo contrário. A aromaterapia já existe há mais de 6 mil anos, não é algo novo. Ela pode ser usada para melhorar o nosso bem estar físico, o nosso bem estar emocional. Vindo agora de tantas situações estressantes que a gente está vivendo, usar a aromaterapia no nosso dia a dia se torna uma ferramenta prática que você pode ter na sua casa e te fazer muito bem.

O óleo essencial é o sangue da planta, a gente pode dizer assim. A função do organismo da planta qual que é? É protegê-la, às vezes da exposição do excesso de sol, repelir algum inseto, atrair polinizadores, curar os danos da exposição do clima, proteger do inverno, suprir as necessidades nutricionais da planta, quando ela está em baixo nível de desenvolvimento. Além disso, ela controla o desenvolvimento dos frutos e outras funções que mantém a sobrevivência da planta.

Muitas vezes, a gente não percebe, mas a gente pratica a aromaterapia no nosso dia a dia. Muitas vezes, a gente prepara o nosso chá, digamos que a gente está preparando o nosso chá de manjericão. Aquele vaporzinho que sai do chá é aromaterapia. O perfume da rosa, aquele cheiro é aromaterapia.

Fernando Beteti – Então a aromaterapia não vem somente do óleo essencial?

Dra. Andreia Mombach – Não, a gente faz aromaterapia no nosso dia a dia. Quando a gente vai descascar uma bergamota, aquele cheiro não remete a várias emoções? […] Quando a gente sente o cheiro de alguma fruta, a gente vai remeter ao sistema límbico que vai acessar várias emoções. Se você já tem alguma memória olfativa, você já sentiu, então, benefícios, já sentiu os aromas que são a base dos óleos essenciais.

Fernando Beteti – Qual a diferença da aromaterapia e do óleo essencial em seu uso tópico, com aplicação no corpo ou do seu uso para sentir os aromas?

Dra. Andreia Mombach – Para a gente entrar na forma de uso, é muito  importante a gente esclarecer para nossa audiência que o óleo essencial precisa ser puro, precisa ser de uma ótima qualidade. Para que tenha esse efeito terapêutico é extremamente necessário que se respeite o ciclo necessário para o desenvolvimento da planta de forma natural.

Cada óleo essencial vem de um país específico, de uma região específica, de acordo com uma série de fatores, condições climáticas, a área fértil daquela planta, os nutrientes que precisam ter para que ela possa crescer forte e saudável. Por que, perceba, se eu for pegar uma planta que não é saudável, será que eu posso fazer a ingestão dela? Será que eu posso inalar ela? É muito importante a gente ter essa preocupação de obter um óleo 100% puro, eficaz. […] Somente assim a gente vai ter a garantia de ter um excelente óleo essencial.

Para que seja adquirido esse óleo essencial puro, é necessário que seja cumprido uma série de requisitos de testes científicos realizados, por que somente assim a gente vai ter um produto que seja livre de agrotóxico ou de qualquer outro tipo de componente químico que não seja natural.

Muitas vezes a gente vai comprar um óleo essencial e diz que não pode ser consumido, que não posso ingerir. E aí a pergunta é? Se eu não posso ingerir, será que eu posso fazer de forma aromática? Será que eu posso colocar no difusor? Será que eu posso passar na pele? 

Se não for um produto puro, eu vou estar gerando uma intoxicação, eu vou estar gerando um adoecimento em vez de trazer algo saudável.

Assista a entrevista completa no canal Fernando Beteti, no YouTube:

Redação

Artigos Relacionados

Deixe seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja nosso parceiro!

Fale conosco e tire todas suas dúvidas. Venha fazer parte do maior canal de entrevistas de saúde do Brasil!

Newsletter

    @2023 Fernando Beteti – Todos os Direitos Reservados.